Conteúdo

Por que trabalhar a estratégia de marketing de proximidade?

As demandas por segmentação são um dos pontos centrais do mercado contemporâneo. Saber como estruturar uma estratégia que consiga lidar com essas exigências é crucial. Por isso, o marketing de proximidade é uma abordagem bastante necessária.

Desde o surgimento do mercado, a interação entre as empresas e os clientes é um dos pontos centrais para qualquer realização de vendas. É possível entender o comércio como uma consequência direta dessas relações.

Sem uma boa relação com o cliente não há venda. Por consequência, a empresa pode amargar resultados negativos em seu mercado.

Sendo assim, não há como pensar em uma disposição de crescimento sem entender a respeito de alguns desses temas.

No primórdios das relações comerciais, as empresas se dedicavam a algumas elaborações mais voltadas para a personalização da venda.

Desse modo, o cliente, ao entrar em uma loja, poderia ser abordado por um vendedor e ter sua demanda reconhecida e suprida.

Com o desenvolvimento da indústria e a partir do surgimento do marketing, esses aspectos se tornaram mais complexos. Afinal de contas, a comunicação passou a ter um teor de alta cobertura, mas de baixa especificação.

Assim, uma loja de portão social de alumínio branco pode atingir o Brasil inteiro com o seu marketing, mas é preciso focar, também, em elementos que possam garantir algum tipo de segmentação e personalização no mercado.

Logicamente, em mídias como o rádio e a televisão, esses recursos são mais escassos, mas com a chegada das ferramentas digitais, a segmentação passou a cumprir um papel bastante importante nas estratégias das empresas.

O importante é saber como criar uma relação sólida com o cliente a partir de abordagens bem fundamentadas em seus consumos. Estabelecer algo nesse sentido é o fator central para uma realização de objetivos empresariais nos dias de hoje.

Seja do ponto de vista geográfico, em uma pesquisa por clínica veterinária próximo de mim ou em uma dinâmica demográfica, a segmentação tende a ser um dos pontos de maior identificação do público-alvo com as empresas.

Negligenciar esses fatores pode levar a um contexto bastante negativo para as marcas. Portanto, o sucesso está vinculado à capacidade de uma empresa saber como se colocar no contexto mais correto de consumo.

Segmentação no mundo digital

Como é possível notar, a chegada das ferramentas digitais conseguiu responder a uma série de questões importantes no mercado.

A dicotomia entre alta cobertura e personalização tem caído em desuso graças ao desempenho de algumas estratégias.

Quanto mais a empresa busca atrair leads, melhor deve ser sua abordagem a respeito de como qualificá-lo e convertê-los. Assim, todos os esforços de marketing tendem a ter um impacto maior no crescimento da empresa.

Para chegar a esse nível, é preciso entender como a segmentação pode ajudar nesses processos. Afinal de contas, é ela que consegue especificar a comunicação para o cliente. Atribuí-la ao marketing é tornar essa estratégia mais direta.

Nesse sentido, uma companhia especializada em vendas de braquete porcelana precisa saber quem é seu público e como chegar nele. Desse modo, a coleta de dados e a configuração das campanhas nesse sentido podem ajudar.

Essa segmentação pode variar de elementos demográficos, hábitos de consumo e localização do cliente. O primordial é entender qual é o objetivo da empresa e, com isso, elaborar a melhor dinâmica para atrair os leads mais qualificados.

Sustentar algum tipo de proximidade com o cliente a partir do marketing é central, também. Assim, elementos como o marketing de relacionamento tendem a fazer parte dessas demandas cada vez mais importantes.

A experiência do cliente em toda sua complexidade é um dos fundamentos do marketing digital nos dias de hoje. Construir qualquer dinâmica de atração e interação de consumo pode representar uma abordagem nesse sentido.

Nesse caso, seja em uma pesquisa direta por churrasqueira de alvenaria de canto ou em uma identificação de impulsionamento de publicação, a segmentação possui uma grande relevância na conversão de leads.

O que é marketing de proximidade?

Diante de todas essas demandas e possibilidades, uma das estratégias de maior destaque é, justamente, o marketing de proximidade. Isso porque ele consegue responder a uma série de questões sobre segmentação e personalização.

Em um mundo cada vez mais digitalizado, torna-se bastante comum a base do marketing ser transposta para esse universo. No entanto, as pessoas continuam transitando e possuem hábitos de consumo em termos analógicos também.

Nesse contexto, o marketing de proximidade visa estabelecer meios para responder a essa aparente contradição. Afinal de contas, ele usa de artifícios de conectividade de smartphones para coletar os mais diversos leads do mercado.

A partir de uma dinâmica de geolocalização, é possível saber quando o cliente está por perto. Sendo assim, a comunicação direta com esse público pode gerar algum tipo de interesse em conhecer o ambiente físico de uma loja.

Ao buscar por conexão T para irrigação, mas não ter muita certeza do que fazer, o cliente pode ir até a loja sugerida. Normalmente, o próprio mecanismo de busca já consegue segmentar por localização.

O marketing de proximidade pode manifestar alguns desses elementos citados e, além disso, trazer um envolvimento mais direto dos clientes.

Seja em pesquisas ou em acionamento de marketing, o cliente passa por um processo de segmentação bastante sólido.

Benefícios do marketing de proximidade

O marketing de proximidade é um dos elementos centrais para uma boa estratégia. Sua capacidade de lidar com a segmentação geográfica é um feito notável e, por isso, as empresas investem cada vez mais nesse tipo de abordagem.

Seja através de uma consolidação tecnológica ou em termos mais voltados para a comunicação direta, estabelecer uma conexão analógica com o cliente é crucial. Quando isso parte do mundo digital, essa relação se torna ainda mais relevante.

Por isso, quando se fala em marketing de proximidade, uma empresa especializada em reparo fonte chaveada pode ter um desempenho bastante significativo. Alguns dos principais benefícios a serem considerados são:

  • Maior credibilidade;
  • Referência local;
  • Maior impacto;
  • Qualificação de lead;
  • Aumento da segmentação;
  • Melhora nas abordagens de vendas;
  • Maior taxa de conversão.

Cada um desses pontos podem fazer toda diferença na hora de estabelecer alguma conexão com o mercado consumidor. Portanto, é essencial saber como consolidar algumas dessas elaborações de forma mais ampla.

Como funciona o marketing de proximidade?

Como foi dito anteriormente, o marketing de proximidade lida com a perspectiva de geolocalização. Dessa forma, a partir do lugar do cliente, a empresa consegue entender se aquela comunicação é boa ou não para suas estratégias.

Em termos gerais, existem alguns modelos a serem seguidos. Os mais comuns são o geotargeting, geofencing, beacons e conectividades locais.

Sendo assim, as empresas podem ter uma percepção mais sólida a respeito de alguns movimentos dos clientes.

O geotargeting e geofencing funcionam a partir de uma mesma ferramenta. A primeira lida com a segmentação por localização do cliente e a segunda por movimentação.

Já os beacons são dispositivos colocados nas gôndolas de lojas, assim, quando o cliente passar perto de alguma delas, alguma notificação sobre promoção de persiana externa de alumínio pode aparecer.

Por último, um outro aspecto bastante comum é a rede wi fi. Ou seja, a empresa disponibiliza essa conexão e, a partir dela, segmenta o cliente por sua localização.

De que modo aplicar o marketing de proximidade?

Diante de tantos critérios técnicos, torna-se importante saber como garantir uma elaboração mais sólida a respeito de sua implementação.

De uma forma geral, pensar nesse tipo de estratégia demanda uma otimização para mecanismos de busca, pois essas plataformas possuem uma acurácia muito grande quando se fala em segmentação geográfica.

Além disso, assumir algumas ferramentas tende a fazer uma diferença bastante grande. Quanto mais objetivo for esse uso, melhor para a empresa.

Tendo isso em vista, se uma demolidora de construção estiver em busca desse tipo de qualificação, torna-se imprescindível seguir alguns passos:

  • Delimitar raio do marketing;
  • Melhorar abordagens omnichannel;
  • Integrar marketing e vendas;
  • Mensurar resultados;
  • Segmentar público.

Todos esses elementos são centrais para garantir uma boa elaboração de marketing de proximidade. Estabelecer algumas posturas mais técnicas é o que pode fazer a diferença na hora de qualificar todas essas dinâmicas.

Considerações finais

O avanço do mercado dentro de uma perspectiva digital conseguiu mudar bastante algumas normas a respeito dos impactos estabelecidos.

De uma forma geral, com o desenvolvimento dessas ferramentas, a construção de uma segmentação de marketing passou a ser importante.

Levar em consideração a proximidade física do cliente para estabelecer uma conexão com o mercado é um fator decisivo nos dias de hoje.

O marketing de proximidade consegue elevar essa demanda ao patamar de estratégia e, com isso, estabelecer conexões essenciais com seu mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Precisa de um site para alavancar o seu negócio?

Gostou do que leu? indique para seus amigos.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe por email
Compartilhe por Whatapp

receba dicas e artigos sobre vendas na internet

Respeitamos seu email. Não gostamos de spam.

Obrigado por assinar nosso informativo

Seu site está perdendo clientes?

Receba dicas e artigos para melhorar o desempenho do seu site.

Seu site está perdendo clientes?

Receba dicas e artigos para melhorar o desempenho do seu site.