Conteúdo

Big Data [o que é e como funciona?]

Imagine que é gestor de uma empresa de balança industrial digital. Se não obtiver os dados (Big Data) de seus clientes ou estruturá-los com competência, a concorrência o fará e tomará conta do setor.

 

Com a globalização e a inserção das tecnologias, vimos o Big Data crescer, aparecer e se propagar. Precisa inserir em seu dia a dia, mas não sabe como? Fique tranquilo, pois estamos aqui para ajudá-lo.

 

O que é Big Data?

Big data refere-se a conjuntos de dados (estruturados e não estruturados) que são rapidamente gerados e transmitidos de uma ampla variedade de fontes. Esses atributos compõem os chamados ‘três Vs’:

 

  • Volume: As enormes quantidades de dados armazenados;
  • Velocidade: A velocidade em que os fluxos de dados devem ser processados e analisados;
  • Variedade: As diferentes fontes e formas das quais os dados são coletados, como números, texto, vídeo, imagens, áudio e texto.

 

Atualmente, essa geração é constante, pois sempre que abrimos um aplicativo, pesquisamos no Google ou simplesmente viajamos de um lugar para outro com nossos smartphones, enviamos dados. 

 

O resultado? Coleções massivas de informações que as organizações precisam gerenciar, armazenar, visualizar e analisar. Quando você se aproxima do Big Data, é como se uma porta de enrolar se abrisse e você fosse apresentado para um mundo sem igual.

 

As ferramentas de dados tradicionais não estão equipadas para lidar com esse tipo de complexidade e volume, o que levou a uma série de soluções e arquiteturas projetadas para ministrá-lo.

 

Como o Big Data funciona e suas tendências para as marcas?

A diversidade do big data o torna complexo, resultando na necessidade de sistemas capazes de processar suas estruturas. Ele funciona com bancos de dados NoSQL e fornece flexibilidade para analisar, de forma coesa, fontes aparentemente distintas para obter uma visão única do que está acontecendo, para saber como e quando agir.

 

O que é big dataMuitas vezes são classificados como dados operacionais ou analíticos e saber disso é tão imprescindível quanto uma central de alarme de incêndio para um condomínio. Os sistemas operacionais atendem a grandes lotes de dados e incluem entradas como estoque, dados de clientes e compras, só para citar alguns.

 

Os sistemas analíticos têm a capacidade de lidar com complexas informações e fornecer às empresas ideias para a tomada de decisões. Possivelmente serão integrados a processos e infraestrutura.

 

Independentemente de como são classificados, os dados estão em toda parte. Nossos telefones, cartões de crédito, aplicativos de software, veículos, registros, sites e a maioria das “coisas” em nosso mundo são capazes de transmitir esses detalhamentos incrivelmente valiosos (não ache que está fora, pois se tem um smartphone, será ‘rastreável’).

 

O big data é usado em quase todos os setores para identificar padrões e tendências, responder a perguntas e solucionar certas tendências. As empresas e organizações têm informações por vários motivos, como expandir seus negócios, entender as decisões dos clientes, aprimorar pesquisas, fazer previsões e segmentar públicos-chave para publicidade.

 

Gostou do conteúdo? Então, conte para gente nos comentários e não deixe de acompanhar as novidades no blog e compartilhar nas redes sociais.

Este artigo foi escrito por Éder Pessôa, criador de conteúdo do Soluções Industriais

Precisa de um site para alavancar o seu negócio?

Obrigado por assinar nosso informativo

Seu site está perdendo clientes?

Receba dicas e artigos para melhorar o desempenho do seu site.

Seu site está perdendo clientes?

Receba dicas e artigos para melhorar o desempenho do seu site.