Empresas que investem em design têm funcionários mais produtivos

A maior pesquisa já realizada pelo britânico Design Council mostra que o design é mais lucrativo nas indústrias em geral

Organizações com mais alto nível de inteligência de design (design intelligence) ou que levam o design em conta no trabalho podem esperar um retorno mais alto dos empregados, de acordo com uma nova pesquisa publicada na ONG britânica Design Council. A conclusão foi publicada pelo site de notícias Quartz.

Para aquelas que investem e usam o design estrategicamente (embora não necessariamente tenham um grande volume de designers entre os funcionários), a produtividade média por empregado é melhor.
,segundo a pesquisa Design Economy. Para calcular o valor agregado pelos designers no negócio, o Council Design observou 300 empresas ativamente adeptas do design, em diferentes setores. A produtividade delas foi comparada a companhias do mesmo setor que não investiam em nenhuma solução baseada no design.

Ao contrário de estudos anteriores que levaram em conta apenas designers atuantes em indústrias especificamente de design (como os a de carros Rolls Royce e aspiradores Dyson, entre outros), a pesquisa levou em conta o papel do design no mercado de maneira mais ampla. Isso inclui engenheiros civis trabalhando para criar um ambiente urbano mais eficiente e web designers construindo um site de uma empresa de varejo, por exemplo.

De acordo com o estudo, os profissionais com um componente de design em suas tarefas foram 41% mais produtivos do que a média nacional, ao menos em termos de valor produzido: trabalhadores de design contribuíram com uma média de 47,4 libras  (US$ 78,8) cada um, para a economia do Reino Unido, em 2013, enquanto os trabalhadores de todos os outros setores contribuíram com cerca de 33,6 libras (US$ 51,6).

Outras descobertas da pesquisa incluem:

A indústria de design está crescendo. “No período entre 2009 e 2013, o PIB da economia do design cresceu 27,9% em comparação ao aumento de 18,1% na economia em geral do Reino Unido”, diz o estudo.

O mundo adora os produtos de design produzidos pelos britânicos. Em 2013, o valor total de exportações “em que o design fez uma contribuição chave” representou 7,3% do total das exportações do Reino Unido, segundo o Design Council.

Design é lucrativo. De acordo com o documento, o setor de design no Reino Unido gerou £ 71,7 bilhões, ou 7,2% do total do PIB britânico. A contribuição da área de design é relevante, considerando que o setor financeiro do país representou 8,5% do PIB do mesmo ano.

Design Economy é o mais abrangente estudo sobre o tema na indústria britânica que o Design Council já conduziu. Os dados considerados são de 2008 a 2014 e foram compilados em colaboração com a consultoria Trends Business Research. A maioria dos dados é proveniente  das estátisticas oficiais do Reino Unido.

O Reino Unido tem o maior setor de design da Europa. No entanto, fica atrás de Hong Kong, Suíça, Itália e Alemanha em termos de valor total de exportação de design no mundo. O Reino Unido também está atrás da Coreia do Sul e Austrália no número de patentes de design registradas no World Intellectual Property Organization.

 

fonte: www.epocanegocios.globo.com